última actualização: Junho 2017 
 
  início Folheto CERTIF
  mapa do sítio
 

Certificação HACCP

Segurança Alimentar

Introdução

Nos dias que correm, a segurança alimentar dos produtos apresenta uma relevância significativa para os consumidores, as entidades regulamentares e de uma forma geral para todos os elos da cadeia alimentar.

O facto de terem sido desenvolvidas novas técnicas de produção, preparação, distribuição e fornecimento de alimentos, associados a novas formas de estar, a novos hábitos de consumo, onde tudo é global, levou ao aparecimento de novos perigos, e os já existentes tornaram-se mais resistentes.

O controlo eficaz da higiene e da segurança dos alimentos torna-se, assim, imprescindível, de forma a evitar doenças e danos provocados pela deterioração dos alimentos. Estas poderão ser na melhor das hipóteses, desagradáveis, e na pior podem mesmo ser fatais. Além disto, provocam perdas e custos e influenciam negativamente o comércio e a confiança dos consumidores.

Contudo, obrigou a novos desafios no sentido de determinar uma análise de risco e de definir mediadas de controlo específicas promovendo a obtenção de produtos com um determinado nível de confiança, do ponto de vista da segurança alimentar.

A certificação da segurança alimentar (HACCP / ISO 22000) pode desempenhar, aqui, um papel importante, oferecendo o reconhecimento a todas as organizações cujos sistemas de segurança alimentar estejam certificados pela CERTIF, e garantido assim de forma independente e imparcial, que os seus produtos foram produzidos, manipulados, embalados, distribuído e fornecidos de forma segura e conforme com exigências definidas através destas normas.

Internacionalmente reconhecida a metodologia HACCP (Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controlo) e formalizada pelo Codex Alimentarius Commission criada pela FAO / WHO define as medidas a implementar para controlar os perigos alimentares.

Princípios definidos pelo HACCP

1º Conduzir uma Análise de Perigos;
2º Determinar os Pontos Críticos de Controlo (PCC);
3º Estabelecer os Limites Críticos;
4º Estabelecer um Sistema de Monitorização para cada PCC;
5º Estabelecer as Acções Correctivas quando um PCC não está sob controlo;
6º Estabelecer Procedimentos de Verificação  do Sistema HACCP;
7º Estabelecer um Sistema Documental  de Procedimentos e Registos.

ISO 22000

Esta norma veio colmatar uma falha que existia ao nível da normalização dos sistemas de gestão, uma vez que a este nível não existia nenhum referencial suficientemente representativo, e estando esse “papel” disperso por vários referências, mais ou menos formalizados.

Com esta iniciativa o CEN criou um documento transversal que define os requisitos para um sistema de gestão de segurança alimentar que permitem garantir a segurança alimentar ao longo da cadeia, e combinando alguns elementos relevantes do ponto de vista desta norma:

  • Comunicação Interactiva;
  • Gestão do Sistema;
  • Os Programas Pré-requisitos;
  • Os Princípios HACCP.

 

CERTIF © 2016 www.certif.pt