última actualização: Março 2017 
 
  início Folheto CERTIF
  mapa do sítio
 

Notícias

MAR 2017
Assembleia Geral do Eurocer-building


O Eurocer-building reuniu a sua Assembleia Geral em Milão que, para além do acompanhamento da certificação de produtos e da aplicação do Regulamento dos Produtos de Construção, teve como ponto principal um workshop sobre metodologia BIM (Building Information Modeling) com a presença do “building Smart Italia” e onde foi possível apresentar as iniciativas em curso nos vários países.

Realce para Itália onde o ICMQ tem já em prática um esquema de certificação de pessoas para especialistas, coordenadores e gestores BIM. Em curso o estudo da possível inclusão no BIM de informação sobre produtos certificados.


MAR 2017
ISO 50001 – Sistemas de Gestão de Energia


O consumo de energia no quotidiano das sociedades desenvolvidas, é inevitável por parte das empresas e organizações que visam a otimização dos seus processos.

Contudo, a forma como é gerido este consumo de energia, associado a metodologias que fomentem a sustentabilidade, são fundamentais, quer em termos de recursos energéticos, quer em termos económicos e ambientais.

Para uma melhor gestão da utilização da energia existe a norma NP EN ISO 50001, que estabelece requisitos que permitem uma gestão eficiente da energia, visando a melhoria da eficiência energética associada às suas atividades, e consequentemente uma redução dos custos, em termos económicos, contribuindo ainda para uma desaceleração do efeito de estufa, com fortes impactos ambientais. A CERTIF concede a certificação de sistemas de gestão de energia de acordo com a ISO 50001, bem como a de auditor para esta norma nas categorias Auditor Interno, Auditor e Auditor Coordenador.


MAR 2017
CERTIF elege Órgãos Sociais


Em Assembleia Geral, realizada no início do mês, os Associados da CERTIF elegeram os seus Órgãos Sociais para o triénio 2017-2019.

A lista eleita representa uma continuidade nas linhas de atuação que a CERTIF tem seguido e que se traduz na liderança na certificação de produtos e serviços, na procura de soluções que vão de encontro às necessidades dos clientes face às exigências dos mercados onde atuam e apostando sempre na credibilidade do seu trabalho.

A lista dos órgãos sociais eleitos pode ser consultada aqui.


MAR 2017
Governo Português aposta na continuidade da estratégia do Cluster Habitat Sustentável


A 23 de fevereiro de 2017, o Cluster Habitat Sustentável foi reconhecido pelo Governo Português como Cluster de Competitividade consolidado por um período de 6 anos.

Estão assim criadas as condições para acelerar de novo as suas ações de dinamização em prol da competitividade das empresas. A visão e missão do Cluster para este novo período continua a ser a de agregar e reforçar as ligações entre empresas, municípios, centros de I&D, associações e outras entidades que apostam na Sustentabilidade enquanto mote para a Inovação e Competitividade. O reconhecimento do Cluster foi feito simultaneamente à apresentação do Programa Interface, no qual se consideram os Clusters de Competitividade como um dos seus pilares fundamentais.

O Cluster Habitat Sustentável abrange toda a cadeia de valor do Habitat que engloba, desde o início em 2009, as fileiras dos materiais de construção, da construção e do imobiliário. O trabalho desenvolvido pelo Cluster nestes 8 anos garantiu-lhe o seu reconhecimento nacional e internacional, tendo sido premiado em 2015 com o selo de excelência europeu “Gold Label”. Este reconhecimento é revelador de excelência do Cluster e tem contribuído para impulsionar e internacionalizar a rede que o Cluster agrega bem como participar num conjunto de redes internacionais.


FEV 2017
Projeto SAFECEMENT concluído com sucesso


Liderado pela ATIC - Associação Técnica da Indústria de Cimento, Associado da CERTIF, concluiu-se, no final do ano, o projeto SAFECEMENT, que nasceu da necessidade de se desenvolver novos materiais e instrumentos didáticos para promover a segurança em ambiente de trabalho e sensibilizar os trabalhadores e os empregadores para o efeito.

Para além das animações em 3D que poderão ser utilizadas em cursos de formação, está também disponível no site SAFECEMENT uma plataforma online que permite às entidades participantes e a outros peritos da indústria disponibilizarem materiais didáticos com relevância que podem ser acedidos através dos link abaixo

Vídeos 3D: http://www.safecement.com/pt/animacoes-3d/

Plataforma Online: http://www.safecement.com/pt/centro-de-recursos/

Mais informação disponível em www.safecement.com


JAN 2017
CERTIF acreditada pelo IPAC para a certificação do processo de pesagem de cargas para contentores


A CERTIF, que está desde o final do ano de 2016 a trabalhar no desenvolvimento da Certificação do Processo de Pesagem pelo Método 2 de Cargas para Contentores, já se encontra acreditada pelo Instituto Português de Acreditação, I. P. (IPAC, IP) para este domínio. Os carregadores e as empresas que prestam serviços de consolidação de cargas para contentores dispõem de um prazo até dia 31 de março de 2017 para cumprirem os requisitos a que se refere o n.º 3 do artigo 5.º do Decreto-Lei n.º 51/2016, de 23 de agosto, definidos na Deliberação nº 21/2017, publicada no Diário da República, em 10 de janeiro de 2017.


JAN 2017
Umbelino Monteiro, S.A. obtém marca CERTIF Empresa Certificada para o Sistema de Gestão de Segurança e Saúde no Trabalho


A Umbelino Monteiro, S.A., obteve junto da CERTIF a certificação do seu Sistema de Gestão de Segurança e Saúde no Trabalho (SGSST) para o âmbito “Produção de telhas e acessórios cerâmicos. Comercialização de telhas, placas de fibrocimento e acessórios para cobertura”.

Esta certificação confirma a conformidade do sistema de gestão implementado com os requisitos da norma de referência NP 4397: 2008 / OHSAS 18001: 2007.

O SGSST insere-se no Sistema Integrado de Gestão da empresa, complementando o Sistema de Gestão Ambiental (SGA) e o Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ) já existentes. Em resultado da avaliação efetuada, a empresa logrou também a renovação da certificação destes SG, confirmando-se cumprir com os requisitos das normas aplicáveis NP EN ISO 14001:2012 e NP EN ISO 9001:2015. A Umbelino Monteiro, S.A. assume a Segurança, a Qualidade e o Ambiente como elementos chave da organização, essenciais na satisfação dos clientes e desenvolvimento sustentável. Com a obtenção da marca CERTIF Empresa Certificada, resultado de processos de certificação voluntários, a empresa confirma novamente esse compromisso.


JAN 2017
Marca de Certificação Keymark para Bombas de Calor


Este ano ocorreu o lançamento do Esquema de Certificação Europeu KEYMARK atualmente destinado a bombas de calor e aparelhos aquecedores de água (“Heat Pump KEYMARK”) com capacidade calorífica até 400 kW. Este esquema de certificação é propriedade do CEN - Comité Europeu de Normalização (“European Committee for Standardization”). A Associação Europeia de Bombas de Calor (“EHPA - European Heat Pump Association”) foi o principal promotor da criação deste esquema de certificação.

O esquema de certificação apresenta-se como sendo de caráter voluntário e independente, suportado em ensaios realizados por entidades terceiras de modo a comprovar o cumprimento dos requisitos definidos nas próprias regras do esquema de certificação, assim como dos requisitos de eficiência energética cobertos pelo “Ecodesign” estabelecidos nos Regulamentos EU/813/2013 e EU/814/2013. Atualmente suportam a realização dos ensaios aos produtos as normas EN 14511 (Partes 1 a 4), EN 12309 (Partes 5 e 6), EN 16147, EN 14825 e EN 12102.

Salienta-se que na elaboração das regras foram considerados os critérios especificados na norma ISO/IEC 17067 para esquemas de certificação de produto do tipo 5. Estes critérios implicam a avaliação da conformidade com base em ensaios iniciais e de acompanhamento (com uma periodicidade anual) realizados aos produtos, bem como em auditorias iniciais e de acompanhamento (também com uma periodicidade mínima anual) realizadas aos processos de fabrico dos produtos. Os certificados são emitidos por organismos de certificação independentes reconhecidos no âmbito do esquema de certificação aos produtos que cumpram com as regras estabelecidas. Os ensaios são realizados por laboratórios reconhecidos no âmbito do próprio esquema. Nas regras da “KEYMARK” estão estabelecidos os critérios aplicáveis ao reconhecimento dos organismos de certificação e laboratórios.


DEZ 2016
Certificação do Processo de Pesagem de Cargas para Contentores – Alterações à Convenção SOLAS


No final de 2014, foram aprovadas alterações à Convenção Safety of Life at Sea (SOLAS) com o objetivo de evitar os vários acidentes ocorridos no mar atribuídos a contentores com pesos declarados incorretamente, favorecendo que o transporte marítimo seja efetuado em segurança.

Estas alterações, que entraram em vigor a 1 de julho de 2016, vêm obrigar o carregador a verificar o peso bruto (verified gross mass - VGM) do contentor e a disponibilizá-lo nos documentos de transporte, utilizando um de dois métodos distintos, sendo necessário o cumprimento de vários requisitos para a verificação e a comunicação do peso do contentor para que este possa ser embarcado.

O peso bruto do contentor poderá ser feito através de um dos 2 seguintes métodos:
Método 1) Pesagem do contentor consolidado, por um instrumento de pesagem que cumpre as normas de verificação metrológica;
Método 2) Pesagem por um instrumento de pesagem que cumpre as normas de verificação metrológica, de cada um dos volumes ou itens de carga incluindo embalagens, paletes, equipamento ou material de acondicionamento, de fixação ou segurança introduzidos no contentor e adição dos pesos obtidos à tara do contentor. A CERTIF está já a realizar auditorias para verificar a implementação dos requisitos mínimos estabelecidos para a certificação do processo de pesagem pelo Método 2, definidos na Deliberação do IMT de 19 de outubro de 2016, considerando as condições para a obtenção do peso bruto verificado de cada contentor reguladas no Decreto-Lei nº: 51/2016, de 23 de agosto.


DEZ 2016
7ª Conferência internacional sobre segurança


Com o tema da “Como garantir a segurança dos produtos num mercado global” as organizações CEOC, ETIC, EUROLAB e IFIA organizam a 7ª conferência sobre segurança.

De salientar que esta conferência foi encerrado pelo Doutor Álvaro Ribeiro na sua qualidade de presidente da EUROLAB.

Pelo interesse que esta conferência pode ter deixamos aqui o link para o seu resumo.


DEZ 2016
Norma EN 124 para tampas e grelhas de saneamento


A norma EN 124 – Dispositivos de entrada de sumidouros e dispositivos de fecho de câmaras de visita para zonas de circulação de peões e veículos, normalmente conhecida como tampas e grelhas de saneamento, vai terminar o seu período de transição no final de março de 2017.

Esta norma, que serve de referência à certificação do produto, é de grande importância nas compras públicas, com maior relevo para as obras municipais. A norma de 1994, que tem servido de referência, vai assim, ser substituída a partir do final do 1º trimestre, estando a CERTIF apta a atualizar os seus certificados, o que tem vindo a fazer com os seus clientes.


DEZ 2016
Certificação de Pessoas


A CERTIF continua a apostar na Certificação de Pessoas, na perspetiva da certificação das competências dos profissionais, que desempenham a sua atividade em setores chave do mercado.

Presentemente a CERTIF tem estabelecidas parcerias com a ADENE – Agência para a Energia e com o CTCV – Centro Tecnológico da Cerâmica e do Vidro, sendo possível a obtenção da certificação em diferentes categorias.

No caso da ADENE, estão definidas duas categorias: Auditores ISO 50001 e Profissionais no Sector da Energia (Projetista de Sistemas Solares Térmicos – PSST, Instaladores de Janelas Eficientes – SEEP e Projetista de Térmica – REH).

No que se refere ao CTCV, as categorias possíveis são: Auditor ISO 9001, Auditor ISO 14001 e Auditor NP 4397 – OHSAS 18001. As candidaturas para obtenção destas certificações são enviadas para a CERTIF pela entidade com qual se encontra estabelecida a parceria, após a aprovação no curso ministrado pela respetiva entidade, e após a verificação do cumprimento dos requisitos estabelecidos para cada categoria.


NOV 2016
Projeto SAFECEMENT


A indústria de cimento nacional participa no projeto internacional SAFECEMENT - A 3D ANIMATION FOR PROMOTING HEALTHY WORKPLACES IN CEMENT QUARRYING AND PRODUCTION PLANTS no âmbito do Programa  ERASMUS+.

O projeto, cofinanciado pela União Europeia, visa a promoção das boas práticas junto dos trabalhadores nas pedreiras e centros de produção das cimenteiras através da produção de material didático baseado em animações 3D.

Participam no projeto a ATIC - Associação Técnica da Indústria de Cimento (Portugal), Associada da CERTIF,  a FUNDACION CEMA (Espanha), o CTM - Centro Tecnologico del Marmol y la Piedra (Espanha), CEMEX (Letónia) e CHALMERS University of Technology (Suécia).

Mais informação sobre o projeto pode ser encontrada em  www.safecement.com.


NOV 2016
APCMC organiza Congresso Nacional


A APCMC – Associação Portuguesa dos Comerciantes de Materiais de Construção, Associado da CERTIF, organizou o seu 19º Congresso Nacional subordinado ao tema “Responder às exigências do Mercado de Reabilitação”.

O Congresso decorreu com algum otimismo, sobretudo comparado com os anos mais recentes. A APCMC, seguindo a aposta há muito feita no mercado da reabilitação, considera esta a primeira prioridade do setor.

O crescimento do turismo tem contribuído para uma alteração do cenário nos centros históricos com o seu rejuvenescimento. Foram, igualmente, debatidas perspetivas futuras para os comerciantes de materiais de construção, com o fim das economias de escala, utilização da internet, uma produção mais técnica e com sistemas a substituir produtos, entre outros.


NOV 2016
Assembleia Geral da Eurocer-building


A Eurocer-building, associação que reúne organismos de certificação europeus na área da construção,  reuniu a sua Assembleia Geral, em Eindhoven, Holanda, tendo discutido questões relacionadas com a certificação voluntária de produtos, bem como a aplicação do Regulamento dos Produtos de Construção.


Foram analisadas perspetivas de desenvolvimento e novas áreas de intervenção, nomeadamente, ao nível ambiental e da certificação de pessoas em especial técnicos nas diversas áreas da construção, exigência que se começa a assentir em vários mercados.


NOV 2016
Certificação de Sistemas de Segurança Alimentar


A metodologia HACCP (Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controlo), apesar de não ser de certificação obrigatória, é de implementação necessária de acordo com o Reg. (CE) 852/2004, o qual se aplica a todas as empresas da cadeia alimentar.

Todos os operadores da cadeia alimentar, desde a produção à distribuição, devem ter implementado um sistema de HACCP, de forma a poderem controlar todos os perigos decorrentes do processo de produção de qualquer produto alimentar, de forma que a saúde do consumidor não seja colocada em risco.

A certificação de um sistema HACCP é a garantia dada por um organismo independente e imparcial de que as empresas cumprem com todos os requisitos legais, querendo ir para além mesmos, submetendo-se a auditorias anuais onde todos os seus processos são avaliados.

A CERTIF oferece este serviço extremamente importante para as empresas que pretendem não só cumprir esses requisitos legais mas, também divulga-lo junto dos seus clientes, oferecendo, assim uma garantia adicional dada por um organismo de certificação independente. O Colégio Campo de Flores é uma das empresas que tem o seu sistema de segurança alimentar certificado, garantindo assim a disponibilização de alimentos seguros aos seus alunos e colaboradores.


OUT 2016
Certificação de elementos estruturais metálicos para sistemas com placas de gesso cartonado


A Norma EN 14195:2014 define os requisitos e métodos de ensaio que os elementos estruturais metálicos para sistemas com placas de gesso cartonado devem cumprir. 

Estes elementos estruturais, sendo um produto da construção têm de cumprir com o Regulamento dos Produtos de Construção, pelo que, só podem ser comercializados com a aposição da marcação CE e acompanhados da respetiva declaração de desempenho.

Para a aposição da marcação CE neste tipo de produtos é apenas exigido o sistema 4, ou seja existe apenas a intervenção do fabricante, a quem compete avaliar o seu controlo da produção em fábrica e a realização de ensaios.

Em resposta a solicitações do mercado a CERTIF desenvolveu um esquema de certificação específico para este produto, e que permite aos fabricantes oferecer aos seus clientes uma maior confiança na conformidade do seu produto. A Iretalgarne é um dos fabricantes que tem os seus produtos com a marca “CERTIF Produto certificado”, sendo líder na obtenção desta certificação, que  já com 4 anos de compromisso de garantia da eficácia da operação, da melhoria continua e da qualidade dos produtos fornecidos aos seus clientes.


OUT 2016
CINCOS’16


A 5ª edição do CINCOS’16 - Congresso de Inovação na Construção Sustentável, organizado pelo Centro Habitat é um evento internacional pretende promover sinergias congregando empresas, municípios, centros de I&D, associações empresariais, clusters e outros agentes de desenvolvimento com interesse na Sustentabilidade enquanto mote para a Inovação e reforço da Competitividade.

O CINCOS’16 realiza-se de 3 a 4 de Novembro de 2016 em Lisboa (na Universidade Lusíada de Lisboa na Junqueira) e tem como tema central:

NOVOS DESAFIOS PARA A CADEIA DE VALOR DO HABITAT

Mais informação, bem como programa e inscrição podem ser obtidos no site do CINCOS’16 ou aqui


OUT 2016
2.º Encontro Nacional sobre Qualidade e Inovação na Construção (QIC 2016)


O Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) e a Plataforma Tecnológica Portuguesa da Construção (PTPC) promovem, de 21 a 23 de novembro, o 2.º Encontro Nacional sobre Qualidade e Inovação na Construção (QIC 2016) com o qual pretendem contribuir para a dinamização da discussão sobre a qualidade e a inovação na Construção.

A qualidade e a inovação são instrumentos primordiais para a competitividade das empresas nacionais na sua internacionalização e para a cooperação internacional, cuja importância é vital no contexto atual. As informações sobre o Encontro podem ser consultadas através do site do LNEC ou aqui


OUT 2016
Dia Mundial da Normalização


No dia 14 de outubro IEC, ISO e ITU, em conjunto com os seus membros, celebraramm o Dia Mundial da Normalização, chamando a atenção para a importância das normas e prestando homenagem a todos aqueles que, ao nível dos comités técnicos, participam na sua elaboração.

O tema escolhido para este ano foi “Standards Build Trust”, enfatizando a confiança que a utilização das normas traz para as relações comerciais e para todo o processo produtivo.

Mais informação poderá ser obtida no site da ISO http://www.iso.org/iso/home/news_index/events/world-standards-day2016.htm


SET 2016
Operational Staff Meeting / Factory Inspections Procedures (OSM/FIP)


Realizou-se nos dias 13 e 14 de setembro em Madrid, a reunião anual deste grupo europeu, com a participação da CERTIF.

O OSM/FIP tem a responsabilidade da definição e harmonização dos critérios de avaliação nas auditorias aos fabricantes de equipamentos elétricos, a serem seguidos por todos os Organismos de Certificação membros da ETICS (ex-EEPCA).

Continuam os trabalhos para a definição harmonizada dos ensaios de rotina e de verificação periódica aos produtos certificados, que devem ser realizados pelos fabricantes como parte da monitorização contínua do seu processo de fabrico, estando, também, em curso a definição de requisitos harmonizados para a qualificação dos auditores que realizam as auditorias no âmbito da certificação de produtos elétricos.

Foram introduzidas novas questões para debate, que irão ter desenvolvimento no futuro, tais como:

  • calibrações: rastreabilidade e intervalos de calibração;
  • dummy test: orientações para definir os tripping limits.
Em conclusão, mantêm-se os objetivos de se encontrarem os melhores processos para a continuação da harmonização dos procedimentos de auditorias entre todos os Organismos de Certificação, com benefícios evidentes para todas as partes interessadas.


AGO 2016
Seminário: “RCD um Recurso Valorizável”


O LNEC, em colaboração com a APA, organiza no próximo dia 19 de setembro um Seminário sobre a valorização dos materiais obtidos a partir de RCDs.

Nesta ação serão apresentadas as especificações LNEC relativas à utilização de agregados reciclados provenientes de misturas betuminosas recuperadas para camadas não ligadas de pavimentos rodoviários e de materiais provenientes de RCD em caminhos rurais e florestais e no preenchimento de valas.

Mais informações, bem como a respetiva inscrição, podem ser obtidas através do site do LNEC em www.lnec.pt


AGO 2016
SANCO obtém a primeira marca ENEC para sirene de alarme contra intrusão


CERTIF concedeu pela primeira vez a marca ENEC para o produto Sirene de alarme contra intrusão de acordo com a norma EN 50131-4:2009.

A SANCO – Produtos Electrónicos, S.A. foi a primeira empresa a obter esta certificação para o seu produto, após a avaliação do Sistema da Qualidade implementado no fabrico, através de uma auditoria, e da avaliação da conformidade do produto com a referida norma através da realização de ensaios efetuados pelo laboratório de ensaios ISQ LABEL.

Com a obtenção da Marca ENEC, uma marca comum europeia que tem o mesmo valor e a mesma validade em todos os países signatários do esquema ENEC, a SANCO – Produtos Electrónicos, S.A. poderá colocar o seu produto no mercado europeu sem necessidade de realização de ensaios adicionais e auditorias.


JUL 2016
CERTIF e IANORQ (Angola) estabelecem protocolo


Com o patrocínio e homologação da Ministra da Indústria de Angola, a CERTIF e o IANORQ (Instituto Angolano de Normalização e Qualidade) assinaram, em Luanda, um Protocolo de Cooperação visando a certificação de produtos e a formação de auditores. Com a assinatura deste protocolo, e a pedido das empresas, as auditorias CERTIF serão, numa primeira fase acompanhadas por auditores do IANORQ, o que permitirá apor nos certificados CERTIF igualmente o símbolo do IANORQ.

Este processo poderá servir tanto os interesses da economia angolana, numa valorização dos seus produtos, como das empresas portuguesas estabelecidas em Angola e que se pretendem diferenciar face a uma concorrência de menor valor.


JUL 2016
ETICS e EUROPOL assinam Memorando de Entendimento (MoU)


ETICS (European Testing Inspection and Certification System), organismo que sucedeu à EEPCA, e da qual a CERTIF é membro, acaba de assinar um Memorando de Entendimento (MoU) com a EUROPOL, a agência europeia encarregue de questões relativas à segurança, com o objetivo de cooperar aspetos relacionados com a contrafação de produtos com impacto na saúde e segurança dos consumidores.

As duas organizações divulgaram a seguinte nota de imprensa:


JUL 2016
11º Encontro dos Grupos Europeu e Internacional de Iluminação e Componentes


Teve lugar em Estocolmo o 11º Encontro conjunto dos Grupos Europeu (OSM/LUM) e Internacional (CTL ETF5) de Iluminação e componentes, que  contou com a participação de 28 organismos de certificação e laboratórios de diversos países membros dos acordos IECEE (CB), CCA e ENEC, dos quais a CERTIF é membro efetivo.

Foram debatidos assuntos relacionados com a harmonização de critérios relativamente à realização dos ensaios e analisadas propostas de alteração das normas de referência, no âmbito da segurança elétrica para a iluminação e seus componentes.

Outro assunto amplamente discutido foi a adaptação dos ensaios e certificação à constante evolução da tecnologia LED nas luminárias.

JUL 2016
CERTIF certifica varão de aço da ADA – Aceria de Angola


A ADA-Aceria de Angola obteve a certificação do seu varão de aço para armaduras de betão armado, sendo a primeira siderúrgica em África a ter acesso à marca CERTIF-Produto Certificado.

Após o processo de classificação do produto pelo LNEC e da realização e ensaios neste laboratório a CERTIF auditou o processo de controlo de produção na fábrica, tendo decidido pela sua certificação. A cerimónia solene de entrega do certificado teve lugar em Luanda e foi presidida pela Ministra da Indústria de Angola.


JUL 2016
O Futuro da Indústria na Europa


Organizada pela CIP, em parceria com a BusinessEurope, teve lugar, no passado dia 1 de julho, uma Conferência Internacional, com a presença de vários oradores nacionais e estrangeiros responsáveis por diversas organizações.

No debate sobre o futuro da indústria foram abordadas questões relacionadas com a digitalização e o seu impacto, as tendências e desafios dos mercados de trabalho e perspetivas para o relançamento do investimento privado.

Mais informações sobre a conferência podem ser obtidas aqui.


JUN 2016
Publicado o relatório RAPEX 2015


A Comissão Europeia disponibilizou o relatório 2015 do RAPEX (sistema rápido de troca de informações entre os Estados Membros e a Comissão sobre medidas tomadas para prevenir ou restringir a comercialização de produtos perigosos para o consumir, excetuando produtos alimentares, farmacêuticos e equipamento médico, cobertos por outros sistemas).

Em 2015 foram lançados 2.072 alertas e tiveram lugar 2745 ações de seguimento. Estes números deixam, contudo, de fora muitos produtos adquiridos online que não foram submetidos a nenhuma verificação de segurança.

Segundo a Comissão Europeia, em 2015 os produtos mais visados foram os brinquedos (27 %) e o vestuário, têxteis e artigos de moda (17 %), que eram já os produtos com maior número de notificações em 2014.

Os riscos mais notificados foram o risco químico (25%) e o risco de lesões (22%), sendo que os riscos químicos se referiam essencialmente a brinquedos e a joias de fantasia.

A China, com 62% do total de notificações continuou a ser o país de origem do maior número de produtos considerados perigosos.

O relatório completo está disponível aqui


JUN 2016
Dia Mundial da Acreditação


Celebrou-se no dia 9 de Junho, sob os auspícios do IAF e do ILAC, o dia Mundial da Acreditação. A mensagem dos respetivos presidentes, que pode ser acedida através do link http://www.iaf.nu/upFiles/Joint_Statement__V2.pdf, visa, este ano, chamar a atenção dos governos e outras entidades publicas para a vantagem em recorrer a entidades acreditadas, não só pela garantia que daí obtém, mas, também, pelo fato de disporem de entidades competentes para tarefas que pretendam subcontratar


JUN 2016
19ª Assembleia Geral do IECEE


Teve lugar em Oslo, Noruega, a 19ª Assembleia do Certification Management Committee do IECEE (Worldwide System for Conformity Testing and Certification of Electrotechnical Equipment and Components), com a presença da CERTIF, na sua qualidade de Membro Nacional, representante de Portugal, e de organismo de certificação destes acordos internacionais.

A participação nestes Acordos permite o reconhecimento de certificados de ensaios no âmbito do CB-Scheme, bem como dos relatórios de auditoria, o que possibilita um mais fácil acesso a certificações nos vários países membros. Nesta reunião estiveram presentes organismos de 42 países de todos os continentes, o que possibilitou, paralelamente aos trabalhos, o estabelecimento de vários contatos bilaterais para um mais fácil acesso das empresas a outras certificações.


MAI 2016
CERTIF certifica o Sistema de Gestão da Qualidade e o produto UVI da M.M. & P.- Comércio e Transformação de Vidro, Lda.


A M.M. & P.- Comércio e Transformação de Vidro, Lda., obteve a certificação do seu Sistema de Gestão da Qualidade para o âmbito “Produção e comercialização de vidro duplo isolante com preenchimento de ar.~

Transformação e comercialização de vidro simples, temperado e laminado, de diferentes características e aplicações técnicas. Montagem em obra de vidros em habitações, edifícios industriais, áreas comerciais e edifícios públicos”.

Esta certificação confirma a conformidade do sistema de gestão implementado pela empresa com os requisitos da norma de referência NP EN ISO 9001:2008.

A CERTIF procedeu, igualmente, à avaliação do produto Unidades de vidro isolante (UVI) cheias com ar, com selante orgânico e espaçador oco, fabricado pela empresa com a marca comercial COVIGLASS.

O produto foi submetido a ensaios laboratoriais em laboratório acreditado do CTCV, tendo sido auditado o seu processo produtivo. Confirmada a sua conformidade com os requisitos da norma de produto aplicável, EN 1279-5:2005+A2:2010, foi-lhe concedida a certificação, o que permite à empresa fazer uso e associar a este produto a marca CERTIF Produto Certificado.

Tratando-se de processos de certificação voluntários, a obtenção das marcas CERTIF Empresa Certificada e CERTIF Produto Certificado vem confirmar o compromisso da M.M. & P.- Comércio e Transformação de Vidro, Lda. em garantir a eficácia da operação, a melhoria continua e a qualidade dos produtos e serviços fornecidos aos seus clientes.


MAI 2016
CERTIF obtém extensão da marca ENEC para componentes de sistemas de alarme contra intrusão


Após a realização de uma auditoria internacional realizada de acordo com a norma ISO/IEC 17065, a CERTIF obteve a extensão do seu âmbito no acordo europeu ETICS (antes EEPCA) para a atribuição da marca ENEC para equipamentos de comando e visualização e dispositivos de alerta (sirenes) de acordo com as normas EN 50131-3 e EN 50131-4. Esta extensão surge após a acreditação pelo IPAC para esta norma, e com a qual reuniu as condições para passar a emitir certificados cumprindo os requisitos obrigatórios estabelecidos na Portaria 273/2013, de 20 de agosto.

A Marca ENEC é uma marca comum europeia, que contém um número identificativo do organismo de certificação que a concede e que é diferente de todos os outros. A CERTIF, a quem foi atribuído o código 04, é o único organismo de certificação português presente no acordo europeu para a atribuição da marca ENEC. Com esta extensão a CERTIF pode oferecer aos seus clientes uma marca reconhecida a nível internacional que tem o mesmo valor e a mesma validade em todos os países signatários deste acordo.


MAI 2016
Global Fire com Marcação CE para novos produtos no âmbito dos Sistemas de Deteção e Alarme de Incêndio


A CERTIF emitiu novos certificados com vista à Marcação CE de 4 novos produtos da empresa Global Fire Equipment S.A no âmbito dos Sistemas de Deteção e Alarme de Incêndio:

  • Detetores térmicos, de acordo com a norma Europeia EN 54-5
  • Detetores de fumo, de acordo com a norma Europeia EN 54-7
  • Isoladores de curto circuito , de acordo com a norma Europeia EN 54-11
  • Dispositivos de Input/Output, de acordo com a norma Europeia EN 54-18

Desta forma os produtos garantem o cumprimento das normas Europeias, e podem ser comercializados em todos os países membros da União Europeia

Para obtenção dos correspondentes certificados, todos os produtos foram sujeitos a ensaios laboratoriais em laboratórios acreditados a amostras selecionadas de forma aleatória por elementos da CERTIF, tendo o processo de fabrico sido igualmente auditado.


MAI 2016
Simpósio Internacional RELACRE


A RELACRE – Associação de Laboratórios Acreditados de Portugal no âmbito da comemoração do seu 25º Aniversário, vai realizar um Simpósio Internacional sob o tema “Os Laboratórios, a Segurança e a Qualidade de Vida” .

O Seminário terá lugar no dia 9 de maio de 2016, no Museu do Oriente, em Lisboa O Programa poderá ser consultado no site da RELACRE ou aqui.


ABR 2016
Cabena obtém a marca CERTIF Produto Certificado


A Cabena, empresa especializada no fabrico de equipamento para espaço de jogo e recreio e de mobiliário urbano, deu agora um passo importante na garantia da qualidade e segurança destes produtos, tendo obtido a marca CERTIF – Produto Certificado.

Esta certificação foi concedida de acordo com a série de normas europeias EN 1176 e enquadra-se no sistema nº 5 da ISO/IEC, o que significa que a CERTIF avaliou, através de auditoria, o controlo de produção do fabrico e realizou ensaios aos produtos no Laboratório de Ensaios da ABIMOTA, acreditado para o efeito. Numa altura em que a qualidade e segurança dos produtos, especialmente aqueles dirigidos aos mais pequenos é cada vez mais proclamada, a Cabena, com esta certificação procura dar aos seus clientes a garantia que os equipamentos são adequados ao uso.


ABR 2016
CERTIF integrada no Sistema Nacional da Qualidade de Cabo Verde (SNQC)


A CERTIF, por despacho do Presidente do Instituto de Gestão da Qualidade e da Propriedade Industrial, foi integrada no SNQC como organismo de certificação para os âmbitos de produto, qualidade e ambiente.

A CERTIF dá, assim, mais um passo na cooperação que está a desenvolver com entidades cabo-verdianas com vista à criação de condições para a certificação de produtos locais e sua valorização.

 

 

 

 

 

 

 

 


ABR 2016
ETICS – os novos desafios dos Acordos de Reconhecimento Mútuo europeus na certificação de produtos elétricos


Realizou-se nos dias 12, 13 e 14 de abril, em Praga, a 1ª Reunião do ETICS (European Testing Inspection Certification System).

Esta nova Associação substituiu a EEPCA e mantém a responsabilidade da gestão estratégica e operacional dos diversos Acordos de reconhecimento mútuo europeus, no âmbito da certificação de equipamento elétrico, incluindo as marcas comuns europeias ENEC e HAR.

A sua visão estratégica, baseada num conceito designado como Modern Compliance Scheme, tem os seguintes grandes objetivos:

  • reforçar o prestígio, notoriedade e confiança dos processos de certificação voluntária no setor elétrico junto dos consumidores e utilizadores,
  • estar preparada para dar resposta a novos desafios, que acompanham as tendências e necessidades das partes interessadas e da sociedade em geral,
  • promover a divulgação e o reconhecimento das marcas comuns europeias em diversos mercados, nomeadamente na Rússia, China, EAU, Arábia Saudita, África do Sul, EUA e Austrália.

Neste contexto foi decidido estender o âmbito da marca ENEC a todas as categorias de produtos, para além de permitir a aceitação de ensaios realizados em laboratórios fora da Europa para equipamentos de iluminação.

Por outro lado pretende-se que a certificação ENEC possa vir a incluir as áreas da eficiência energética, dos veículos elétricos, das substâncias perigosas, dos fotovoltaicos e do ecodesign.

O desenvolvimento de acordos de reconhecimento dos certificados ENEC com países que possuem regras de certificação específicas poderá permitir que um fabricante obtenha as marcas de certificação reconhecidas nestes mercados através de um processo administrativo, sem repetição de ensaios e auditorias.

Para a concretização destes desafios é importante a colaboração com todas as partes interessadas, onde se inclui a Comissão Europeia.

A importância do reforço da credibilidade e da confiança das certificações europeias e o aumento do número de produtos certificados permite que os consumidores tenham acesso a produtos mais seguros e que cumprem com as funcionalidades para as quais foram desenvolvidos. Por outro lado, é uma das formas mais eficazes de apoio das autoridades de controlo do mercado no combate à contrafação.


ABR 2016
Cooperação entre IFBQ (Brasil) e CERTIF


O Instituto Falcão Bauer da Qualidade (IFBQ) e a CERTIF continuam no aprofundamento da sua parceria e na criação de condições que permitam uma melhoria continua da oferta aos seus clientes.

No âmbito dos acordos de cooperação e reconhecimento estabelecidos o IFBQ concedeu a certificação a fornos elétricos para uso comercial produzidos pela Ramalhos S. A., produzidos em Portugal e através de um processo desenvolvido pela CERTIF.

A CERTIF está a acompanhar o processo de outros produtos que assim podem vir a obter a certificação no Brasil com o reconhecimento de auditorias e ensaios realizados em Portugal.


ABR 2016
CERTIF atualiza processo de certificação de tubos para utilização com Butano e Propano e as suas misturas na fase gasosa, em conformidade com a NP EN 16436-1:2015


Após vários anos de discussão, iniciada pelo CEN/ TC 218 e passando posteriormente para a responsabilidade do CEN/ TC 181, foi finalmente publicada uma norma Europeia para certificação de tubos de borracha e plástico para butano e propano e suas misturas na fase gasosa, tendo a versão portuguesa sido publicada no final de 2015.

No seguimento da publicação da EN 16436-1 a CERTIF reuniu um Grupo de trabalho para atualização do Procedimento Específico de Certificação deste produto, cuja certificação é atualmente realizada em conformidade com uma Especificação Técnica do IPQ – ET.IPQ.107-1:1999, encontrando-se a CERTIF acreditada pelo IPAC para o efeito.

Do Grupo de Trabalho referido, coordenado pela CERTIF, fizeram parte as seguintes entidades:

  • GALPENERGIA; OZ ENERGIA, RUBIS ENERGIA, PRIO e REPSOL em representação dos utilizadores;
  • APIP, COMPOGAL, HELIFLEX, IBOTEC e TUCAB em representação dos fabricantes;
  • CATIM e ITG em representação dos laboratórios.

O Procedimento referido foi aprovado no início deste ano tendo sido acordado um plano de transição adequado de forma a que os fabricantes das matérias-primas e dos tubos, os laboratórios e o mercado possam adaptar-se aos novos requisitos. Assim, foi estabelecido que todos os ensaios, quer nas matérias-primas quer nos produtos deverão estar concluídos até final de julho do corrente ano, devendo os novos certificados ser emitidos até 15 de setembro (sempre que os resultados dos ensaios e da auditoria sejam considerados conformes)

Neste Grupo de Trabalho foi ainda aprovada uma proposta de preâmbulo nacional para a versão portuguesa da EN 16436-1, a ser submetida à respetiva Comissão Técnica de Normalização, e que define a cor dos tubos para o mercado português e a validade para os tubos de classe 2 e 3 (não estabelecida na Norma de Produto).

Para os tubos que vierem a fazer a transição da respetiva certificação para a NP EN 16436-1:2015 fica garantido o cumprimento dos requisitos mais recentes, os quais em alguns aspetos são bastante mais exigentes do que os estabelecidos no anterior referencial normativo (ET.IPQ-107-1:1999).


MAR 2016
CERTIF e CTCV apostam na Certificação de Auditores de Sistemas de Gestão


Para aumentar a competitividade das empresas é essencial que existam recursos humanos qualificados.Com a publicação em setembro de 2015 das novas edições das normas internacionais ISO 9001 e ISO 14001 a CERTIF e o CTCV estabelecem um acordo de cooperação para a realização das atividades necessárias que permitam à CERTIF a certificação de Auditores de Sistemas de Gestão, na sequência das ações de formação promovidas pelo CTCV.

É neste enquadramento que divulgamos o convite do CTCV à participação no curso Qualificação de Auditores ISO 9001:2015 disponível em http://www.ctcv.pt/formacao/Auditores_CERTIF/index.html 
A aprovação no curso, permitirá ao formando o acesso às marcas CERTIF Auditor Certificado – ISO 9001 para o grau de Auditor interno, Auditor ou Auditor Coordenador desde que cumpra os requisitos de qualificação definidos pela CERTIF para a candidatura. A certificação de pessoas é voluntária, mas permite aos profissionais que a obtenham um reconhecimento imparcial, credível e rigoroso das suas competências, o que lhes poderá ajudar a consolidar ou melhorar o seu posicionamento dentro das suas organizações e no mercado de trabalho.


MAR 2016
Sistema DAPHabitat de registo de declarações ambientais de produtos da construção com reconhecimento internacional


Os materiais, produtos e sistemas da fileira da construção já podem registar as suas Declarações Ambientais de Produto (DAP) com reconhecimento internacional pelo sistema DAPhabitat (www.daphabitat.pt).

O Sistema DAPHabitat foi submetido a uma auditoria internacional por parte da ECOPlatform, associação que reúne vários programas europeus de registo de DAP, para obter nestes sistemas internacionais o reconhecimento mútuo das DAP desenvolvidas e registadas em Portugal.

O sistema DAPHabitat atingiu com sucesso este objetivo, obtendo uma apreciação muito positiva por parte dos auditores internacionais. Após esta auditoria, o sistema português fica reconhecido em países europeus com sistemas de registo ativos como a Alemanha, Áustria, Dinamarca, Eslovénia, Espanha, França, Holanda, Itália, Noruega, Polónia, Reino Unido e Suécia. Com este reconhecimento, todas as empresas que procedam ao registo de uma DAP no sistema DAPHabitat (www.daphabitat.pt) têm a possibilidade de ver a mesma reconhecida e publicitada a nível internacional.


FEV 2016
CERTIF consolida a sua posição no setor dos equipamentos rodoviários


Após um trabalho inicial em que colaborou com a AFESP no desenvolvimento da marcação CE para equipamentos rodoviários e de ter emitido certificados CE para várias empresas do setor, três empresas decidiram já transferir para a CERTIF a certificação do seu sistema de gestão da qualidade, dando assim prova da confiança que a CERTIF lhes merece.

As empresas que, além da marcação CE, passaram a estar com a CERTIF são:

  • ISIDOVIAS
  • S.N.S.V.
  • TRAFIURBE


FEV 2016
AHRESP apresenta estudo sobre produtividade das empresas do Canal HORECA


A AHRESP, associado da CERTIF, apresentou um importante estudo sobre a produtividade das empresas do Canal HORECA em Portugal.

Este estudo foi produzido pela CESTUR, a pedido da AHRESP e com o patrocínio do Turismo de Portugal.

Nesta sessão estiveram presentes o Presidente deste Instituto bem como a Secretária de Estado do Turismo. O estudo, bem como as conclusões e recomendações podem ser consultadas no site da AHRESP em www.ahresp.pt


FEV 2016
CERTIF desenvolve Certificação de Equipamentos de Fitness


A CERTIF iniciou o ano de 2016 com o desenvolvimento do processo de certificação de Equipamentos de Fitness Fixos Instalados no Exterior de acordo com a norma europeia EN 16630:2015.

Esta certificação avalia os requisitos gerais de segurança no fabrico, instalação, inspeção e manutenção de instalações permanentes de equipamentos de ginástica ao ar livre, de acesso livre, projetado para jovens e adultos.

Os equipamentos para obterem esta certificação são sujeitos a um rigoroso processo de avaliação, com ensaios em laboratoriais acreditados e auditorias regulares aos fabricantes. Numa altura em que o exercício ao ar livre é cada vez mais incentivado e praticado, a CERTIF procura garantir com esta Certificação que os equipamentos fitness instalados no exterior para uso livre, são adequados ao uso.


JAN 2016
SOFALCA – Sociedade Central de Produtos de Cortiça, Lda. e Saint-Gobain Weber Portugal, S.A. registam Declarações Ambientais de Produto


A SOFALCA – Sociedade Central de Produtos de Cortiça, Lda. foi a primeira empresa a obter em 2015 o registo da Declaração Ambiental de Produto, para placas de aglomerado de cortiça expandida (ICB) no Sistema DAPHabitat, sistema Português de registo de DAP específico para produtos do habitat.

O ICB é um produto fabricado a partir de cortiça expandida, sob a forma de placas de isolamento, utilizado em edifícios, equipamento de construção e instalações industriais.

A Saint-Gobain Weber Portugal, S.A. obteve também no final de 2015, o registo de duas Declarações Ambientais de Produto relativas às argamassas de reboco weber.therm kal e weber.rev natural, usadas respetivamente na colagem e revestimento de placas isolantes de cortiça expandida e no acabamento final em sistemas do tipo ETICS.

A CERTIF esteve envolvida nestes processos como organismo de certificação responsável pela verificação das DAP, de acordo com a NP ISO 14025:2009, EN 15804:2012+A1:2013 e EN 15942:2011.
Uma DAP comunica informação ambiental verificável, exata e não ambígua acerca dos produtos e suas aplicações, sustentando assim escolhas ajustadas e cientificamente fundamentadas e desenvolvendo o potencial para melhorias ambientais contínuas, impostas pelo mercado.

Em www.daphabitat.pt, poderá aceder a todas as DAP atualmente registadas:

N.º Registo DAPhabitat

Produtos

Empresa

DAP 001:2015

Aglomerado de cortiça expandida (ICB)

SOFALCA - Sociedade Central de Produtos de Cortiça, Lda.

DAP 002:2015

Argamassa de reboco weber.therm kal

Saint-Gobain Weber Portugal, S.A.

DAP 003:2015

Argamassa de reboco weber.rev naturkal

Saint-Gobain Weber Portugal, S.A.

 


JAN 2016
ISO 9001:2015 & ISO 14001:2015 - Plano de transição


Com a publicação das novas edições das normas internacionais ISO 9001 e ISO 14001, no passado mês de setembro, iniciou-se um período de transição de 3 anos.

Isto significa que as certificações segundo as edições da ISO 9001:2008 e ISO 14001:2004 deixam de estar válidas a partir de 15 de setembro de 2018.

A escolha do momento em que deve ser realizada a auditoria para a transição das certificações para os novos referenciais é da responsabilidade das empresas. A transição pode ser realizada durante a auditoria de acompanhamento, de renovação ou mesmo através de uma auditoria extraordinária, apenas com esse objetivo.

A CERTIF irá proporcionar aos seus clientes todo o apoio na sua decisão. De qualquer forma, a auditoria de renovação poderá ser o momento mais adequado para que o processo de transição possa ocorrer de forma suave, eficaz e sem custos adicionais.

O IAF desenvolveu os documentos IAF ID 9:2015 – Transition Planning Guidance for ISO 9001: 2015 e IAF ID 10:2015 – Transition Planning Guidance for ISO 14001:2015 com orientações úteis para todas as partes interessadas, pelo que se recomenda a sua leitura.


JAN 2016
Reconhecimento internacional da CERTIF


A CERTIF manteve o seu reconhecimento como Organismo de Certificação membro da IECEE, no âmbito da certificação de produtos na área elétrica.

O processo de avaliação foi concluído no passado mês de dezembro, com base nos resultados positivos da auditoria realizada durante o mês de outubro.

Estas auditorias são realizadas de acordo com a norma ISO/IEC 17065, complementada com os requisitos adicionais estabelecidos pela IECEE, que lhe conferem um grau de exigência superior.

A importância destes resultados representa muito mais do que o sucesso da CERTIF, uma vez que continua a proporcionar aos fabricantes nacionais a oportunidade de terem acesso à certificação de produtos com reconhecimento internacional, com todo o valor acrescentado que isso significa em termos de competitividade e marketing.


DEZ 2015
CERTIF apoia exportações para o Brasil


Fruto da sua parceria com o Instituto Falcão Bauer da Qualidade (IFBQ) a CERTIF tem vindo a desenvolver os processos de certificação de produtos de empresas que pretendem exportar para o Brasil e onde a certificação desses produtos é obrigatória (compulsória).

No âmbito dos acordos estabelecidos a CERTIF promove a execução dos ensaios em laboratório acreditado e realiza a auditora ao processo de fabrico com os seus auditores, o que permite às empresas uma significativa redução de custos e uma maior facilidade de contato, uma vez que este é sempre feito com a CERTIF.

Este processo permite à empresa exportadora obter um certificado brasileiro exigido pela lei para a sua colocação no mercado. Para mais informações poderá contactar diretamente a CERTIF ou utilizado o endereço mail@certif.pt


DEZ 2015
Marcação CE para cabos elétricos de potência, controlo e comunicação no âmbito do Regulamento dos Produtos da Construção


De acordo com a Comunicação da Comissão (2015/C 378/03) no JOUE C 378/6 de 2015-11-13, a data de entrada em aplicação da norma EN 50575:2014 para os cabos elétricos para aplicações gerais em trabalhos de construção sujeitas aos requisitos de reação ao fogo, que esteve prevista para 2015-12-01, passou para 2016-07-01 e o final do período de coexistência para 2017-07-01.

Estando reunidas as condições, a CERTIF solicitará ao IPQ a sua notificação no âmbito do Regulamento dos Produtos da Construção (Reg. (UE) nº 305/2011 (RPC)) para a emissão no âmbito do Sistema 1+ do certificado de regularidade de desempenho para os produtos:


Produtos

Utilização prevista

Níveis ou classes de desempenho

Cabos elétricos de potência, controlo e comunicação

Utilizações objeto de regulamentação em matéria de reação ao fogo

Aca, B1ca, B2ca, e Cca

Sendo obrigatória a marcação CE, e com a notificação da CERTIF para esse efeito, os fabricantes portugueses destes cabos elétricos que pretendam colocar os seus produtos em todo o Espaço Económico Europeu e na Turquia, poderão obter em Portugal a certificação no âmbito do sistema 1+ de acordo com a EN 50575:2014, a qual, neste âmbito, significa a conformidade do produto de construção com o desempenho declarado pelo fabricante.

A CERTIF disponibiliza no seu site, em marcação CE, informação sobre a avaliação e verificação da regularidade do desempenho de acordo com o sistema 1+, bem como as tarefas do fabricante e do organismo notificado. Para mais informações pode aceder à publicação da Comissão europeia “A marcação CE dos produtos de construção passo a passo” disponível em: http://ec.europa.eu/DocsRoom/documents/12318?locale=en


NOV 2015
Colóquio da Qualidade decorreu com grande participação


Com uma elevada participação e interesse teve lugar o 40º Colóquio da Qualidade, de que a CERTIF foi uma das entidades patrocinadoras e onde teve particular realce a nova versão das normas ISO 9001: 2015 e ISSO 14001: 2015, sendo de destacar o painel onde participara os organismos de certificação acreditados e que permitiram ver, assim, vários pontos de vista.


NOV 2015
CERTIF certifica o sistema de gestão ambiental da Pneugreen


A Pneugreen – Recolha e Reciclagem de Pneus, Lda e a Pneugreen II – Pavimentos, Lda foram Certificadas pelo Sistema de Gestão Ambiental, em conformidade com a norma de referência NP EN ISO 14001:2004.

A atribuição desta certificação realça o compromisso que a empresa assumiu com a proteção do meio ambiente em toda a sua atividade.

A Pneugreen tem demonstrado uma forte consciência ecológica e de grande responsabilidade ambiental, através da aposta em produtos reciclados, produtos que permitem que os resíduos se tornem produtos de valor acrescentando.O âmbito da certificação inclui o fabrico de superfícies amortecedoras de impacto para espaços de jogo e recreio e na recolha, triagem e armazenamento de pneus e equipamentos elétricos e eletrónicos. A Pneugreen tem já, desde há alguns anos, certificadas pela CERTIF as suas superfícies amortecedoras de impacto para espaços de jogo e recreio, o que lhe permite apor nos produtos a marca CERTIF-Produto Certificado.


NOV 2015
Jornadas Técnicas da Cerâmica


Os nossos Associados APICER e CTCV vão realizar, nos próximos dias 26 e 27 de novembro, as primeiras Jornadas Técnicas da Cerâmica, onde serão debatidos, entre outros temas, o cumprimento das normas nacionais e Europeias em matéria de ambiente e tornando viável a internacionalização dos produtos, mantendo o nível de competitividade, como sendo enormes desafios que se colocam hoje em dia às empresas.

Mais informação sobre as Jornadas pode ser obtida em: www.ctcv.pt/seminarios/seminario_JTC_2015/index.html


NOV 2015
Eurocer-building toma posição face à certificação voluntária e à marcação CE de produtos de construção


O EUROCER-building, associação europeia dos organismos de certificação na área da construção, reuniu a sua Assembleia Geral que teve como ponto principal a análise duma posição da associação sobre a certificação voluntária de produtos e a marcação CE.

Face a dúvidas que vêm sendo criadas pelas autoridades europeias e de alguns países o Eurocer-building quis deixar bem claro que existem diferenças assinaláveis, sendo a marcação CE uma imposição legal para facilitar a circulação de produtos e cuja responsabilidade é do fabricante ou importador e a certificação voluntária um processo que envolve uma terceira parte independente e promove a qualidade e performance dos produtos, criando, assim, uma base de confiança para o utilizador.

O texto da posição do Eurocer-building pode ser consultado aqui.


NOV 2015
Sector da construção em Chipre


O sector da construção em Chipre registou a maior queda na produção nos últimos anos dentro dos Estados Membros da União Europeia, de acordo com um relatório publicado pelo Eurostat (Abril de 2015).

No entanto, o número de licenças de construção emitidas em julho de 2015 aumentou em comparação com o número emitido durante o mesmo período no ano passado, aumentando igualmente a área total e o valor, de acordo com os últimos dados do Cyprus Statistical Service.

Este cenário reforça o acordo entre a CERTIF e a CCC - Cyprus Certification Company para a área dos produtos de construção, em particular pelo ligeiro aumento de processos de certificação em produtos betuminosos e produtos relacionados com betão.


OUT 2015
38.ª Reunião do Advisory Group – Grupo de Organismos Notificados no âmbito do Regulamento dos Produtos de Construção


No passado dia 20 de Outubro realizou-se em Bruxelas a 38.ª Reunião do Advisory Group (GNB-CPR AG), do Grupo de Organismos Notificados no âmbito do Regulamento (UE) n.º 305/2011 - Regulamento dos Produtos de Construção. A CERTIF esteve presente enquanto representante do Grupo dos Organismos Notificados Portugueses (GONP), no âmbito deste regulamento.

O Advisory Group é a entidade responsável pela emissão de documentos considerados guias gerais, que deverão ser seguidos pelos Organismos Notificados envolvidos na avaliação e verificação da regularidade do desempenho de produtos de construção (AVRD) ou do seu controlo da produção em fábrica (CPF), de acordo com especificações técnicas harmonizadas. Para além de Portugal, estiveram presentes representantes de mais de vinte países. Estiveram também presentes representantes da Comissão Europeia, do Grupo de Cooperação Administrativa das Autoridades de Fiscalização do Mercado dos diversos Estados-Membros da União Europeia (AdCo) e da Construction Products Europe, entidade que representa os interesses dos fabricantes Europeus de produtos de construção.


OUT 2015
Produtos certificados contribuem para a redução da fatura energética


No domingo, 25 de Outubro, terminou a hora de Verão e os relógios foram atrasados 1 hora.
Esta prática de mudanças horárias, “Daylight Savings Time”, remonta a 1916 e visava poupar recursos ao aproveitar as horas de luz solar. Tornou-se diretiva comunitária em 1981.

A racionalização energética que se pretende com esta medida é também força motriz em diversos setores de atividade, levando fabricantes a otimizar continuamente os seus produtos por forma a obter deles melhores desempenhos e contributo para a fatura energética. O sector da construção não é exceção.

Integrando nos novos fogos construídos, ou na reabilitação dos já existentes, produtos como unidades de vidro isolante (usualmente designados por vidro duplo) em janelas, em detrimento de vidro simples, ou recorrendo a produtos clássicos, mas melhorados, como a telha cerâmica, no revestimento de telhados, é possível minimizar perdas energéticas entre o interior e o exterior da habitação, que se traduzem numa clara redução da fatura energética global.

Os produtos indicados são apenas dois exemplos de produtos certificados pela CERTIF, cuja utilização adequada contribui para a preservação de recursos limitados. Mais detalhe sobre os produtos certificados pode ser visto em http://www.certif.pt/c_certificados.asp


OUT 2015
14 de outubro: Dia Mundial da Normalização


Celebra-se hoje, dia 14 de outubro, o Dia Mundial da Normalização que este ano tem como tema “Standards – a common language” chamando a atenção para a importância das normas internacionais no acesso, interoperalidade e compatibilidade das tecnologias. Mais informação em http://www.iso.org/iso/home/news_index/news_archive/news.htm?refid=Ref2010


OUT 2015
Encontro de Auditores de Sistemas de Gestão


A CERTIF organizou um Encontro de Auditores de Sistemas de Gestão para análise das alterações às novas versões das normas ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 e com vista à harmonização de  critérios e das novas metodologias de realização das auditorias. A apresentação e dinamização dos trabalhos esteve a cargo dos auditores Prof. António Ramos Pires e Eng.º Luis Janicas.


SET 2015
A Marcação CE passo a passo


No âmbito do Regulamento dos Produtos de Construção (CPR) a Comissão Europeia acaba de publicar um interessante guia que contém uma descrição dos passos a seguir para apor a marcação CE a um novo produto de construção.

O guia explica, também, o que fazer no caso de o produto ser alterado (nos seus processos, matérias-primas, ensaios, etc.) e em que uma alteração implica ter de rever os documentos exigidos.
Pode fazer o download do guia aqui:
http://ec.europa.eu/DocsRoom/documents/12318?locale=en A CERTIF é Organismo Notificado para o CPR, com o maior âmbito de atuação em Portugal, âmbito esse que poderá ser consultado na base de dados NANDO (http://ec.europa.eu/growth/tools-databases/nando/index.cfm?fuseaction=notification.pdf&dir_id=33&ntf_id=260189)


SET 2015
Label Pack A+ – Etiquetagem Energética dos Produtos Solares Térmicos


Label Pack A+, assim se designa o projeto que visa apoiar e dinamizar a implementação da nova regulamentação, relativa à etiquetagem energética de equipamentos de aquecimento ambiente e/ou de águas quentes sanitárias.

Desenvolvido no âmbito do programa Horizonte 2020, este projeto, liderado pela ESTIF – Federação Europeia da Indústria Solar Térmica, conta a nível nacional com as entidades ADENE – Agência para a Energia, APISOLAR – Associação Portuguesa da Indústria Solar e DECO – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor.

Por forma a cumprir as Diretivas Comunitárias Ecodesing, e em particular, a Diretiva da Etiquetagem Energética, este projeto tem como objetivo principal, dar resposta às novas disposições regulamentares no que se refere à etiquetagem energética de equipamentos, para fins de aquecimento ambiente e/ou de águas quentes sanitárias, quer se tratem de sistemas individuais com recurso a energias convencionais, ou sistemas combinados, conjugando sistemas constituídos por equipamentos convencionais e sistemas solares térmicos.

A CERTIF, apesar de não estar envolvida na implementação e monitorização do sistema de etiquetagem energética, considera este projeto de especial relevância, esperando que o mesmo venha a consolidar a avaliação quantitativa já efetuada aos produtos solares térmicos, nos processos de certificação. Para mais informações consultar www.adene.pt e www.estif.org.


AGO 2015
Produtos em aço para a construção: CERTIF avalia garantia da qualidade


A CERTIF continua a apoiar o sector da construção civil e obras públicas, disponibilizando a certificação de produtos em aço destinados a serem utilizados como armaduras em betão armado que se apresentem na forma de varões, barras, rolos ou bobinas, redes eletrossoldadas e treliças, independentemente do processo de fabrico neste setor.

A certificação visa assegurar a conformidade dos produtos, com base nas especificações portuguesas que se listam de seguida, permitindo assim que os fabricantes cumpram o Decreto-Lei n.º 390/2007, de 10 de dezembro.

  • varão de aço A400NR para armaduras de betão armado, de acordo com a Especificação LNEC 449:2010:
  • varão de aço A500NR para armaduras de betão armado, de acordo com a Especificação LNEC 450:2010:
  • varão de aço A400NR de ductilidade especial para armaduras de betão armado, de acordo com a Especificação LNEC 455:2010:
  • varão de aço A500NR de ductilidade especial para armaduras de betão armado, de acordo com a Especificação LNEC 460:2010:
  • varão de aço A500ER para armaduras de betão armado, de acordo com a Especificação LNEC 456:2011:
  • redes eletrossodadas para armaduras de betão armado, de acordo com a Especificação LNEC 458:2011:
  • redes eletrossoldadas de pequeno diâmetro, de acordo com a Especificação LNEC 479:2012:
  • treliças eletrossodadas para armaduras de betão armado de acordo com a Especificação LNEC 480:2011:

A certificação aplica-se, ainda, aos produtos em aço de alta resistência e baixa relaxação, destinados a serem utilizados como armaduras em betão pré-esforçado, que se apresentem em forma de fios ou cordões, nomeadamente:

  • Fio de aço para pré-esforço, de acordo com a Especificação LNEC 452:2011:
  • Cordão de aço para pré-esforço, de acordo com a Especificação LNEC 453:2011:
Assegurando, assim, que os fabricantes cumprem o Decreto-Lei n.º 28/2007, de 12 de fevereiro.


JUL 2015
CERTIF alarga o âmbito da acreditação para a EN 50131 para componentes de sistemas de alarme contra intrusão


A CERTIF obteve a sua acreditação para as normas EN 50131-3 e EN 50131-4, relativas a equipamentos de comando e visualização e dispositivos de alerta (sirenes).

Com esta acreditação a CERTIF está em condições de certificar este tipo de produtos, permitindo aos seus clientes dar resposta aos requisitos obrigatórios estabelecidos na Portaria 273/2013, de 20 de agosto.

Conforme notícia de março passado a Tecnimaster FL possui já esta certificação, estando agora em condições de ver reconhecida no estrangeiro a certificação dos seus produtos.


JUL 2015
2 º Congresso das Empresas e das Atividades Económicas


Decorreu nos passados dias 9 e 10 de julho o 2º Congresso da Empresa e das Atividades Económicas, organizado pela CIP, com o objetivo de debater “O que a CIP quer de um novo Governo”.

A reindustrialização esteve presente no debate, tendo ficado bem expressa a necessidade de um compromisso para a reestruturação da indústria nacional, avançando para os clusters mais desenvolvidos, com inovação e com pessoal qualificado.

O crescimento e o emprego foram referidos como fatores decisivos mas só alcançáveis apostando em bens e serviços transacionáveis que concorram, não só para as exportações, mas também para a redução de importações. Quer as conclusões quer as intervenções podem ser consultadas no site da CIP.


JUL 2015
Marcação CE de Colunas de Iluminação Pública


Desde o início de 2005 que as Colunas de Iluminação Pública estão sujeitas à Marcação CE, no âmbito do Regulamento dos Produtos da Construção, indispensável para a sua colocação no mercado.

A aposição da Marcação CE por parte dos fabricantes está dependente da avaliação e verificação da regularidade do desempenho do Sistema de Controlo de Produção de Fábrica, de acordo com as normas aplicáveis:

  • EN 40-4:2005 e EN 40-4:2005/AC:2006: Candeeiros de Iluminação Pública – Parte 4: Requisitos para os candeeiros de iluminação pública em betão armado e betão pré-esforçado;
  • EN 40-5:2002: Candeeiros de Iluminação Pública – Parte 5: Requisitos para os candeeiros de iluminação pública em aço;
  • EN 40-6:2002: Candeeiros de Iluminação Pública – Parte 6: Requisitos para os candeeiros de iluminação pública em alumínio;
  • EN 40-7:2002: Candeeiros de Iluminação Pública – Parte 7: Requisitos para os candeeiros de iluminação pública em compósitos reforçados de fibra;

Sendo a avaliação deste produto efetuada de acordo com o Sistema 1, esta inclui a realização dos ensaios iniciais de tipo e de uma auditoria anual ao processo de fabrico, por parte da CERTIF, enquanto Organismo Notificado, cabendo ao fabricante a implementação e manutenção do sistema de controlo de produção de acordo com as respetivas normas.

Como suporte para a Marcação CE o fabricante emitirá à posteriori, uma declaração de desempenho, com base no Certificado de Regularidade do Desempenho, emitido pela CERTIF, devendo esta acompanhar o produto

Os fabricantes cujos produtos podem ser colocados no mercado em cumprimento com os requisitos legais aplicáveis, com base nos Certificados CE emitidos pela CERTIF, são os seguintes:

  • Dael - Industria Metalúrgica, Lda.;
  • F. Azevedos - Ferramentas Lda.;
  • Fisola – IP, Lda.;
  • FIP, Iluminación, S.L.;
  • Irmãos Silva, S.A. – Metalogalva;
  • Larus, Artigos para a Construção e Equipamentos, Lda.;
  • O Feliz - Metalomecânica, S.A.;
  • Schreder, Iluminação S.A.


JUN 2015
Óleo Fula Celebra 20 anos de Produto Certificado


O Óleo Fula, marca líder no mercado português de óleos vegetais, foi o primeiro género alimentício a obter a Marca Produto Certificado no Mercado Português, em 1995. Hoje, além do Óleo Fula, também o Fula 3 Ás Equilíbrio detém a Marca Produto Certificado.

A Sovena foi pioneira não só em Portugal mas também na Europa, na certificação de um produto alimentar no âmbito do sistema nº 5 da norma ISO/IEC 17067, o que implica um acompanhamento regular através da realização de ensaios  em amostras do produto e da realização de  auditorias ao sistema da qualidade do fabricante para verificar como é controlado o sistema de produção. Passados 20 Anos a Sovena - Consumer Goods, S.A., ciente do seu papel no mercado destaca-se da concorrência, continuando a ter os únicos óleos alimentares certificados no mercado português, disponibilizando ao consumidor produtos seguros e controlados em todas as fases de produção desde a receção da matéria-prima passando pela extração, refinação e preparação de lotes, até ao embalamento, armazenamento e expedição. A conformidade do produto e do processo é atestada CERTIF, entidade acreditada pelo IPAC para esta certificação.


MAI 2015
Norma EN ISO 9806:2013 – novo referencial para a certificação de coletores solares térmicos


A experiência adquirida e o desenvolvimento de novas tecnologias de coletores solares térmicos nos últimos anos geraram a necessidade de uma revisão completa da norma EN 12975-2:2006, tendo sido substituída pela norma internacional EN ISO 9806:2013, que define os métodos de ensaios de coletores solares térmicos.

Prevê-se que, brevemente, também a norma EN 12975-1:2006 + A1: 2010, que define os requisitos gerais a serem cumpridos para coletores solares térmicos, seja substituída.

As normas europeias EN 12975, para coletores solares térmicos, e EN 12976, para instalações solares térmicas, foram introduzidos em 2001, e desde 2003 que estas normas fornecem a base para a certificação Solar Keymark, o programa de certificação com mais de 1.800 certificados concedidos em todo o mundo.

A Solar Keymark é uma certificação voluntária, de terceira parte, e que é aceite pela regulamentação de quase todos os países europeus no acesso a esquemas de incentivos financeiros.

A CERTIF, único organismo de certificação nacional reconhecido por este acordo internacional, tem emitido certificados com a marca Solar Keymark desde 2005.

O grupo de trabalho da Solar Keymark decidiu que até ao final de 2014 os organismos de certificação poderiam ainda avançar com os processos de certificação de coletores solares térmicos, que envolvessem a realização de ensaio, tendo em conta o plano de ensaios estabelecido na EN 12975-2.

A EN ISO 9806:2013, que especifica os métodos de ensaio para avaliar a durabilidade e o comportamento térmico dos coletores solares térmicos, quer pelo método quase-dinâmico quer pelo método estacionário, veio introduzir algumas alterações face à norma 12975-2: 2006.

Estas duas normas foram consideradas pelo grupo de trabalho da Solar Keymark como equivalentes, pois são baseadas em procedimentos e equipamentos de ensaio similares. Todavia foram também consideradas não idênticas, o que significa que um certificado emitido de acordo com uma das normas não pode ser substituído por outro certificado de acordo com a outra norma.

Uma das alterações que encontramos é a atribuição da classe climática: classe A para clima muito ensolarado, classe B para clima ensolarado ou classe C para clima temperado, variando as condições do ensaio de exposição no que diz respeito à radiação e à temperatura ambiente.

O ensaio de resistência ao impacto com bola de aço ou com bola de gelo tornou-se de caráter obrigatório, ao contrário do que acontecia na EN 12975-2: 2006. Todos os pedidos de certificação efetuados em 2015 estão já a seguir o plano de ensaios de acordo com a EN ISO 9806: 2013.


MAI 2015
Workshop RELACRE-LREC sobre a importância económica da Acreditação e Certificação


A CERTIF participou no Funchal, num Workshop organizado pela RELACRE e pelo LREC sobre o tema da importância económica da Acreditação e Certificação no contexto da atual revisão normativa, com uma comunicação sobre a vantagem competitiva da certificação de produtos. Focado na importância dos laboratórios e no seu enquadramento europeu e internacional o Workshop contou, igualmente, com uma exposição da Diretora Regional do Comércio, Indústria e Energia sobre a situação da política da qualidade na Região Autónoma da Madeira.


MAI 2015
CERTIF aumenta certificados emitidos no âmbito dos sinais de trânsito


Desde o início do ano a CERTIF emitiu novos certificados enquanto Organismo Notificado no âmbito do Regulamento dos Produtos de Construção para a norma harmonizada EN 12899-1: 2007.

Aos seis fabricantes nacionais que, com base nos certificados CE emitidos pela CERTIF, podiam colocar no mercado os seus produtos (ver noticia do passado mês de janeiro) juntam-se agora três novos fabricantes:

  • ARTEVIAS – Sinalização e Segurança Rodoviária, Lda.
  • MEIO CORTE Sinalização de Trânsito S.A.
  • SIPFA – Sinalização e Pinturas, Lda.


MAI 2015
Acordos de Reconhecimento Mútuo Europeus na área elétrica realizam os seus encontros anuais


Teve lugar no passado mês de abril, em Sevilha, a reunião anual da EEPCA (European Eletrical Products Certification Association), da qual fazem parte 25 Organismos de Certificação (OC), incluindo a CERTIF.

Os seus objetivos são promover e facilitar a certificação de equipamento elétrico, assegurando um elevado nível de confiança e transparência nas atividades dos seus membros.

Para o efeito são assegurados mecanismos de promoção e de reconhecimento das marcas comuns europeias (Marcas HAR e ENEC), bem como o desenvolvimento de procedimentos de certificação que facilitem o reconhecimento mútuo das marcas de conformidade concedidas por cada um dos OC que fazem parte da EEPCA.

Nesta reunião participaram também, de forma ativa, diversas partes interessadas, tais como o CECED, Lighting Europe, CECAPI, Europacable, CENELEC, IECEE e ANEC.

Atualmente estão em curso diversas decisões estratégicas, discutidas com profundidade, e que passam pelas seguintes ações:

  • reforço da influência da EEPCA junto da Comissão Europeia, o  que irá conduzir à mudança da sua sede social de Paris para Bruxelas e à revisão dos seus estatutos;
  • aproximação a outras partes interessadas representando importadores, distribuidores, consumidores e autoridades responsáveis pelo controlo do mercado, bem como outras organizações tais como IFIA, CEOC e Eurolab.
  • extensão da marca ENEC a todos os equipamentos elétricos, assegurando uma maior divulgação, reconhecimento e visibilidade no mercado global;
  • aceitação dos ensaios realizados em laboratórios localizados fora da Europa em equipamentos de iluminação para a concessão da marca ENEC;
  • forte investimento em ações de promoção e divulgação das marcas comuns europeias (HAR e ENEC) e das marcas de cada OC;
  • desenvolvimento de acordos que permitam a aceitação destas marcas em mercados diferenciados, tais como a Rússia, EAU, Arábia Saudita, USA e Austrália.


MAI 2015
CERTIF atinge as 450 certificações do serviço de empresas que realizam atividades instalação, manutenção e assistência técnica de equipamentos fixos de refrigeração, ar condicionado e bombas de calor que contenham gases fluorados com efeito de estufa


As alterações climáticas têm sido, nos últimos anos, muito discutidas a nível mundial, embora as conclusões nem sempre tenham sido alvo de consenso por parte de todos os países. Todavia não restam dúvidas de que se trata de uma das mais relevantes ameaças ambientais (com impactos sociais e económicos) da atualidade.

Os gases fluorados, pelo seu elevado potencial de aquecimento global, assumem uma importância relevante na lista de substâncias com efeito de estufa (liderada pelo Dióxido de Carbono).

Neste sentido a Comissão Europeia publicou o Regulamento (CE) nº 842/2006, entretanto revogado pelo Regulamento (UE) nº 517/2014, com o principal objetivo de reduzir as emissões dos referidos gases que estão abrangidos pelo Protocolo de Quioto. Este Regulamento, conforme definido no seu artigo 1º, estabelece:

  • Regras em matéria de confinamento, utilização, recuperação e destruição de gases fluorados com efeito de estufa;
  • Condições à colocação no mercado de produtos e equipamentos específicos que contenham ou cujo funcionamento dependa dos referidos gases;
  • Condições às utilizações específicas de gases fluorados com efeito de estufa;
  • Limites quantitativos à colocação de hidrofluorocarbonetos no mercado.

Foram ainda publicados diversos Regulamentos de Desenvolvimento do referido Regulamento (CE) nº 842/2006 que permanecem em vigor mesmo após a sua revogação pelo Regulamento (UE) nº 517/2014. Entre estes importa referir o Regulamento (CE) nº 303/2008 que estabelece, entre outras, as regras para a certificação de empresas que realizam atividades de instalação, manutenção e assistência técnica de equipamentos fixos de refrigeração, ar condicionado e bombas de calor que contenham gases fluorados com efeito de estufa.

A CERTIF atingiu já as 450 certificações deste serviço, número que não cobre ainda a totalidade das empresas, pese embora o facto de estarem impedidas legalmente, desde 1 de janeiro do corrente ano, de comprar gás refrigerante fluorado se não possuírem certificação do seu serviço.

A lista de empresas certificadas (regularmente atualizada), bem como os requisitos aplicáveis à certificação podem ser consultados na secção específica neste site.


MAI 2015
Assembleia Geral do Eurocer-building


Teve lugar em Milão, Itália, a Assembleia Geral do Eurocer-building, onde, para além do habitual network de cooperação foram debatidas questões relacionadas com acordos de reconhecimento foi analisado, como ponto principal, o valor acrescentado da certificação voluntária de produtos face à marcação CE.

Elemento importante na defesa desta posição um estudo realizado pela IFIA onde se constatou que numa análise a 127 amostras de produtos tendo apenas a declaração de fabricante foram encontrados 82% com não conformidades, dos quais 15% com problemas críticos de segurança.

Já numa outra análise a 120 amostras de produtos que, além da marcação CE, estavam certificados por um organismo de certificação acreditado concluiu-se que 25% apresentava não conformidades e apenas num caso esta era crítica em termos de segurança.


ABR 2015
52ª Reunião do Grupo dos Laboratórios de Ensaios, no âmbito da IECEE


O Diretor de Certificação da CERTIF participou no início de abril na 52ª Reunião do Grupo dos Laboratórios de ensaios, no âmbito da IECEE, realizada em Genéve.

Este Grupo, designado como Committee of Testing Laboratories (CTL), tem como principal função estabelecer as regras e as interpretações normativas para a realização dos ensaios em produtos para certificação no âmbito da IECEE.

Neste contexto, todos os laboratórios reconhecidos a nível internacional, estão comprometidos a aplicar as decisões do IECEE CTL para que os certificados emitidos pelos Organismos de Certificação com base nestes ensaios sejam reconhecidos e aceites.

De assinalar, como factos mais importantes nesta reunião, o seguinte:

  • Revisão geral da estrutura documental em vigor, passando os anteriores documentos CTL OP a serem designados como OD 500X. Contudo as modificações acordadas de natureza técnica não foram significativas;
  • Necessidade de formação para auditores para a realização das avaliações entre pares;
  • Resultados globais dos ensaios de comparação interlaboratorial;
  • Apresentação pelo co-convenor do ISO CASCO WG 44 das alterações esperadas na próxima edição da ISO/IEC 17025;
  • Relatórios dos Expert Task Forces (CTL ETF) relativos a cada categoria de produtos.


ABR 2015
CERTIF disponibiliza certificação Serviço de Manutenção


Respondendo ao interesse manifestado por algumas empresas prestadoras de serviços de manutenção a CERTIF disponibiliza a certificação do Serviço de Manutenção de acordo com a norma NP 4492:2010.
As empresas que obtenham esta certificação podem fazer uso da Marca CERTIF - Serviço Certificado.
Esta norma pode ser utilizada por qualquer tipo de empresa prestadora de serviços de manutenção, independentemente da sua dimensão (micro, pequena, média ou grande empresa) ou da sua área de especialização dentro do largo espectro da manutenção, assim como prestadores de serviços de manutenção independentes.
A CERTIF procede à certificação de Serviços de Manutenção de acordo com a metodologia de certificação prevista no esquema 6 da norma internacional ISO/IEC 17067, avaliando na concessão e manutenção da certificação os resultados da:

      1) Medição do desempenho do fornecedor do serviço efetuada através da:

  • Realização de uma auditoria para confirmar o cumprimento dos requisitos previstos na norma NP 4492:2010 onde serão avaliados os métodos de obtenção e utilização da informação que permitam a monitorização dos indicadores da satisfação dos clientes;
  • Avaliação dos resultados alcançados pelos Indicadores da Qualidade do Serviço prestado.

Para o estabelecimento dos indicadores aplicáveis a norma remete para a NP EN 15341:2009 a qual não estabelece critérios mensuráveis a partir dos quais a qualidade do serviço não deve ser aceite.
No entanto, no contexto desta certificação, a concretização dos critérios de aceitação e de rejeição serão estabelecidos em função de cada serviço em particular (área de especialização dentro do largo espectro da manutenção).

      2) Medição da Satisfação dos clientes do fornecedor do serviço através da:

  • Análise periódica dos resultados da monitorização dos indicadores de satisfação dos clientes.

A empresa, ao obter a marca CERTIF Serviço Certificado de acordo com a NP4492, alcança o objetivo de demonstrar a sua aptidão para, de forma consistente, proporcionar um serviço que satisfaça os requisitos dos clientes e das exigências legais e regulamentares, com as seguintes vantagens:

  • aumentar a confiança dos seus clientes;
  • distinguir-se dos seus concorrentes;
  • incrementar a credibilidade do seu serviço.


ABR 2015
37ª Reunião do Grupo dos Organismos Notificados Europeus, no âmbito do Regulamento dos Produtos da Construção


Teve lugar, no passado mês de março, em Paris, a 37ª Reunião do Grupo dos Organismos Notificados Europeus, no âmbito do Regulamento dos Produtos da Construção (RPC), tendo a CERTIF participado em representação dos Organismos Notificados nacionais

Este Grupo tem como principal função estabelecer linhas de orientação harmonizadas para os Organismos Notificados (ON), através da aprovação e publicação de diversos documentos.

Estes documentos funcionam como recomendações e não podem contrariar nem incrementar o âmbito das funções atribuídas aos ON, nem imporem encargos adicionais aos fabricantes, para além dos estabelecidos no RPC e nas normas europeias e especificações técnicas harmonizadas.
De assinalar, como factos mais importantes nesta reunião, o seguinte:

  • conteúdo dos certificados emitidos pelos ON;
  • responsabilidades e tarefas dos ON nos processos de avaliação no âmbito do sistema 2 +;
  • marcação CE em componentes usados para serem integrados em outros produtos da construção;
  • participação dos ON nos Sector Groups;
Todos estes assuntos irão continuar a ser acompanhados nas próximas reuniões.


ABR 2015
Cluster Habitat Sustentável recebe“Gold Label”Europeu como Cluster de Excelência


O Cluster Habitat Sustentável, do qual a CERTIF é membro ativo, recebeu  o “Gold Label” da “European Cluster Excellence Initiative”, o mais alto nível de reconhecimento internacional para os clusters de competitividade. Trata-se de um dos primeiros clusters da cadeia de valor que reúne as fileiras dos materiais de construção, da construção e imobiliário a receber tal distinção na Europa.

Como parte dos esforços da União Europeia para criar mais clusters de classe mundial em toda a Europa, através do reforço da excelência dos clusters, a Comissão Europeia lançou em 2009, no âmbito do Programa Inovação, a “European Cluster Excellence Initiative” (ECEI). Simultaneamente, foi criado a ESCA (European Secretariat for Cluster Analysis) de forma a aconselhar e analisar as organizações gestoras dos Clusters.

A ECEI, iniciada pela DG Empresas e Indústria, desenvolveu um conjunto de indicadores de qualidade e um sistema de classificação para os clusters, que se traduz num rótulo com 3 níveis (Gold, Silver e Bronze Label). Para se qualificarem para este rótulo os órgãos de gestão de um cluster precisam de ir ao encontro de "níveis de excelência" com 31 indicadores relativos à estrutura do cluster, sua governança, financiamento, estratégia, serviços e reconhecimento público. O “Gold label” representa o nível mais elevado e o mais exigente de todos.

O Cluster Habitat Sustentável já havia recebido a classificação de “Bronze Label” em 2013 subindo agora, em 2015, para um patamar de excelência (Gold Label), juntando-se aos restantes 51 “Gold Labels” de 10 outros países europeus.

http://www.cluster-analysis.org/gold-label-new/?industry=Construction


ABR 2015
2015 – Ano Internacional da Luz


A assembleia geral das Nações Unidas proclamou o ano de 2015 como o Ano Internacional da Luz, e das tecnologias baseadas na luz.

Das ações promovidas por esta iniciativa mundial destaca-se a sensibilização de governantes e da população em geral para a importância da luz no desenvolvimento sustentável do mundo e na melhoria da qualidade de vida de todos nós.

A Luz faz parte do nosso mundo. A iluminação influência o nosso bem estar, em termos óticos e de segurança, e assume hoje um papel fundamental na tão falada e pretendida eficiência energética.

A CERTIF faz parte desta evolução e disponibiliza aos seus clientes de iluminação diversos tipos de certificação que facilitam a  colocação dos produtos nos diferentes mercados do mundo, dando, igualmente, uma maior garantia ao consumidor. A CERTIF é membro do acordo Europeu ENEC e do acordo Internacional da IECEE. Estes acordos, no âmbito da segurança elétrica, permitem a atribuição da marca ENEC (marca comum europeia), a emissão de certificados CB (certificado internacional) e ainda estabelecer parcerias com outros organismos de certificação.


MAR 2015
Relatório RAPEX 2014


A Comissão Europeia disponibilizou o relatório 2014 do RAPEX (sistema rápido de troca de informações entre os Estados Membros e a Comissão sobre medidas tomadas para prevenir ou restringir a comercialização de produtos perigosos para o consumir, excetuando produtos alimentares, farmacêuticos e equipamento médico, cobertos por outros sistemas).

Através deste sistema a informação sobre os produtos perigosos retirados do mercado e/ou recolhidos é rapidamente transmitida por forma a permitir a tomada de medidas de acompanhamento adequadas (proibição/suspensão da comercialização, retirada do mercado, recolha do produto ou interdição da importação pelas autoridades aduaneiras).

Em 2014 o número de medidas tomadas relativamente a produtos perigosos e reportadas através do RAPEX foi de 2435, o que representa um acréscimo de 3% em relação a 2013.

Os produtos mais visados foram brinquedos (28%), vestuário, têxtil e moda (23%), e equipamento elétrico (9%).

O maior número de notificações refere-se, como é habitual neste relatório, a produtos oriundos da China (64%), percentagem idêntica à do ano anterior.

Os países com maior número de notificações foram a Hungria (291), a Alemanha (273) e a Espanha (272). Portugal fez 36 notificações.

O relatório completo está disponível em http://ec.europa.eu/consumers/consumers_safety/safety_products/rapex/reports/index_en.htm


MAR 2015
Revistos os procedimentos para a certificação do serviço de instalação, manutenção / assistência técnica de equipamentos fixos de refrigeração, ar condicionado e bombas de calor contendo gases fluorados com efeitos de estufa


Com a entrada em vigor, no passado dia 1 de janeiro, do Regulamento (UE) nº 517/2014 foi necessário rever os procedimentos para a certificação do serviço de instalação, manutenção / assistência técnica de equipamentos fixos de refrigeração, ar condicionado e bombas de calor que contenham gases fluorados com efeito de estufa.
Esta alteração foi efetuada pela Comissão Técnica de Certificação da CERTIF, de que fazem parte:

  • AIPOR – Associação dos Instaladores de Portugal;
  • APA – Agência Portuguesa do Ambiente;
  • APIRAC – Associação Portuguesa da Indústria de Refrigeração e Ar Condicionado;
  • CENTERM – Centro Tecnológico para a Indústria Térmica, Energia e Ambiente;
  • EFRIARC – Associação Portuguesa dos Engenheiros de Frio Industrial e Ar Condicionado.

Estas alterações foram já objeto de acreditação pelo IPAC, pelo que as novas regras entraram já em vigor.
Os certificados emitidos com base no Regulamento (CE) nº 842/2006 permanecem válidos até à data limite inscrita nos mesmos, conforme estabelecido no nº 7 do artigo 10º do Regulamento (UE) nº 517/2014. Esta informação pode ser confirmada no site da APA – Agência Portuguesa do Ambiente em http://www.apambiente.pt/index.php?ref=pf&f_faq_tema=2523185fd59a80c234bc09f56da59767#1449  – questão frequente nº 42.
Pode consultar informação adicional acerca desta certificação na secção específica deste site (http://www.certif.pt/gases_fluorados.asp)


MAR 2015
Certificação de inversores para sistemas fotovoltaicos


A certificação de inversores para instalações de sistemas fotovoltaicos apresenta um enquadramento legal no âmbito da microprodução, mini-produção e autoconsumo de eletricidade com recurso a energias renováveis, e no qual se refere a necessidade de controlo da certificação dos equipamentos instalados, por parte das entidades competentes. Tendo em consideração os requisitos legais estabelecidos nos diplomas referidos, a certificação dos equipamentos deve ser efetuada por um organismo de certificação, de acordo com as disposições do esquema n.º 5 da norma ISO/IEC 17067.

As instalações de sistemas fotovoltaicos enquadram-se nos regimes de produção estabelecidos na legislação, e nas quais se destaca o inversor como equipamento de interligação entre os módulos fotovoltaicos que convertem a energia solar em energia elétrica e a rede elétrica de serviço público.

Quer legalmente quer tecnicamente, o inversor tem de assegurar, de forma adequada, as funcionalidades que permitam uma interligação compatível e devidamente protegida entre a unidade produtora e a rede elétrica de serviço público.
Dada a regulamentação e a normalização existentes a nível da União Europeia, a avaliação da conformidade dos inversores deve ser efetuada com base em duas componentes, assegurando que os mesmos apresentam:

  • Segurança elétrica;
  • Compatibilidade com a rede elétrica de serviço público.

No respeitante à segurança elétrica dos equipamentos, a respetiva avaliação da conformidade é habitualmente efetuada com recurso às normas EN 62109-1 e EN 62109-2. Estas normas são consideradas harmonizadas no âmbito da diretiva 2006/95/EC.
Relativamente à avaliação da compatibilidade dos equipamentos com a rede elétrica de serviço público é geralmente utilizada a norma EN 50438.
Em ambos os casos são realizadas as verificações e ensaios aplicáveis especificados nas normas referidas, por laboratórios de competência reconhecida.

A CERTIF apresenta as competências legais e técnicas para proceder à certificação de inversores para sistemas fotovoltaicos, onde detém já clientes.


MAR 2015
Tecnimaster obtém a primeira certificação para Sirenes de alarme contra intrusão


A CERTIF concedeu pela primeira vez a marca CERTIF Produto Certificado para o produto Sirene de alarme contra intrusão de acordo com a norma EN 50131-4:2009.
A Tecnimaster FL – Sistemas Electrónicos, Lda. foi a primeira empresa a obter esta certificação para o seu produto, após a avaliação do Sistema da Qualidade implementado no fabrico, através de uma auditoria, e da avaliação da conformidade do produto com a referida norma através da realização de ensaios efetuados pelo laboratório de ensaios ISQ LABEL.
Presente no mercado desde 1997, a TECNIMASTER FL é uma empresa que se dedica a assemblagem e teste de equipamentos eletrónicos, dispondo de meios humanos e técnicos adequados e de tecnologia inovadora para garantir o máximo de qualidade nos produtos que fabrica e exporta para Europa e Angola.
Ao nível europeu foi, recentemente, alargado o âmbito da marca ENEC a sistemas de alarme contra intrusão e seus componentes, podendo as empresas oferecer aos seus clientes uma marca reconhecida a nível internacional. A CERTIF é o único organismo de certificação português presente no acordo europeu para a atribuição da marca ENEC.


JAN 2015
CERTIF certifica Mestre Alimentar, Lda.


A Mestre Alimentar – Comercialização de Produtos Alimentares, Lda., situada em Chaves, viu renovada a certificação do seu sistema de gestão da qualidade e de segurança alimentar pelas normas NP EN ISO 9001:2008 e NP EN ISO 22000:2005.

A Mestre Alimentar, presente no mercado há mais de 20 anos, dedica-se ao armazenamento e distribuição de produtos alimentares, para as áreas da restauração, cantinas escolares, hotelaria, lares de terceira idade, infantários, bares e cafés.

Os certificados agora emitidos têm como âmbito a comercialização e distribuição de produtos alimentares congelados, refrigerados e à temperatura ambiente. Ciente da sua responsabilidade em controlar os produtos comercializados e em fornecer produtos seguros, a Mestre Alimentar aposta na certificação do seu sistema de gestão da qualidade e de segurança alimentar, tendo assim comprovada a garantia da disponibilização de produtos seguros.


JAN 2015
Sinais de Trânsito


A CERTIF está notificada no âmbito do Regulamento dos Produtos da Construção para a norma harmonizada EN 12899-1:2007, que se aplica a sinais de trânsito.

A avaliação e verificação da regularidade do desempenho destes produtos é realizada de acordo com o sistema 1, que obriga à realização de ensaios iniciais aos produtos e de uma auditoria ao controlo de produção em fábrica.

Com a avaliação positiva destes resultados a CERTIF emitiu para um conjunto de fabricantes nacionais os respetivos Certificados CE. Deste modo, todos estes fabricantes estão em condições de colocar a Marcação CE nos seus produtos e emitirem as respetivas Declarações de Conformidade.

Os fabricantes nacionais, cujos produtos podem ser colocados no mercado em cumprimento com os requisitos legais aplicáveis, com base nos Certificados CE emitidos pela CERTIF, são os seguintes:

  • Fernando L. Gaspar SA,
  • MASITRAVE - Comércio, montagem, reparação, manutenção e projeto de sinais de tráfego Lda.,
  • N.F. Pegado - Sinalização e Publicidade, Lda.
  • SNSV - Sociedade Nacional de Sinalização Vertical, Lda.,
  • Trafiurbe - Sinalização, Construção e Engenharia SA,
  • VIAMARCA - Pintura de Vias Rodoviárias, S.A.


CERTIF © 2016 www.certif.pt